sexta-feira, 8 de agosto de 2014

ALERTA! VÍRUS EBOLA PODE TER CHEGADO A SÃO LUÍS?!

ALERTA! VÍRUS EBOLA PODE TER CHEGADO A SÃO LUÍS?!

BOATO SOBRE UMA VÍTIMA NIGERIANA DO VÍRUS MORTAL EBOLA ESPALHA PÂNICO NAS REDES SOCIAIS EM SÃO LUÍS 

ALERTA SOBRE O VÍRUS EBOLA
    Há um boato fortíssimo circulando nas redes sociais, Facebook, Whatsapp e outros, de que o VÍRUS hemorrágico e letal EBOLA, que já é epidemia na África, a maior de todos os tempos, tenha chegado ao Maranhão através de um paciente contaminado que desembarcou da Nigéria e foi internado no maior hospital público de São Luís. A vítima teria morrido no sábado e as autoridades estariam abafando o caso para não causar pânico à população, pois se sabe que o vírus ebola é altamente contagioso e mata 95% de suas vítimas.


Minha gente
[9:13AM 06/08/2014] Aline Furtado6: Um nigeriano chegou à São Luís - Ma, na terça feira, começou a passar mal foi internado no hospital Universitário HUUFMA. Ele faleceu no sábado a noite com diagnóstico do vírus"EBOLA". O governo do Estado do Maranhão e o Ministério da Saúde ordenaram que fosse mantido em sigilo. 
No entanto, o ministro da saúde, Arthur Chioro confirmou ao sec. RicardoMurad que já tem 5 pessoas internadas com os mesmos sintomas em estado grave!
A Polícia Federal iniciou hoje a operação "fronteiras fechadas", onde qualquer pessoa que tenha estado no continente africano nos últimos 10 meses não podem entrar no país. Repassem!!!!
[9:13AM 06/08/2014] Aline Furtado6: N sei a veracidade


O QUE É O EBOLA
A febre hemorrágica ébola ou ebola (FHE) é a doença humana provocada pelos vírus do ébola. Os sintomas têm início duas a três semanas após a infeção, e manifestam-se através de febre, dores musculares, dores de garganta e dores de cabeça. A estes sintomas sucedem-se náuseas, vômitos e diarreia, a par de insuficiência hepática e renal. Durante esta fase, algumas pessoas começam a ter problemas hemorrágicos.

Após a infeção, a doença é transmissível de pessoa para pessoa, inclusive através do contacto com pessoas mortas em decorrência do vírus. Os homens que sobrevivem à doença continuam a ser capazes de a transmitir por via sexual durante cerca de dois meses. O diagnóstico tem geralmente início com a exclusão de outras doenças com sintomas semelhantes, como a malária, cólera ou outras febres hemorrágicas virais. Para a confirmação do diagnóstico inicial, o sangue é posteriormente analisado para detectar a presença de anticorpos do vírus, de ADN viral ou do próprio vírus.

MANDADO VIA WHATSAPP