terça-feira, 12 de agosto de 2014

Greve do IBGE em ITZ chega ao fim sem acordo

A principal cobrança da categoria é a falta de efetivo.


IMPERATRIZ – Após mais de dois meses de greve os funcionários do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), unidade regional de Imperatriz, retomam as atividades. A principal cobrança da categoria que aderiu a greve ainda no mês de junho, era a cobrança por contração de funcionários e a redução orçamentaria para o desenvolvimento de pesquisas.
De acordo com o supervisor do IBGE, da regional de Imperatriz, Wellington George Costa da Silva, resolveram voltar ao trabalho, mas, as reivindicações não foram atendidas, sendo adiadas para janeiro de 2015.
“Nos comprometemos desenvolver os trabalhos dentro do prazo até lá, se não for tomada uma posição em relação a esta política, possivelmente iremos retomar a greve”, explica o supervisor Wellington.
Ainda segundo informações do supervisor, em maio deste ano, na agência do IBGE em Imperatriz, foram demitidos 200 servidores temporários. Atualmente o Instituto conta apenas com 17 funcionários, para atender toda a Região Tocantina.
“Existe uma demanda grande de servidores. Nosso objetivo é dobrar este número. Somos 17 funcionários, porém, o ideal seria 30 pessoas’’, afirma Wellington George.