sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Governo pressiona Tribunal de Contas da União para não bloquear bens de Graça Foster

Governo pressiona Tribunal de Contas da União para não bloquear bens de Graça Foster

Advogado geral da União pediu adiamento do caso e disse que o bloqueio de patrimônio da presidente da Petrobras causaria repercussão negativa na empresa.

graca dilma2 506x338 Governo pressiona Tribunal de Contas da União para não bloquear bens de Graça Foster
O governo vai tentar evitar que Graça Foster, presidente da Petrobras, seja responsabilizada pelos prejuízos causados pela compra da refinaria de Pasadena. Nesta quarta-feira (06), o ministro relator do caso no Tribunal de Contas da União, José Jorge, havia solicitado a inclusão de Graça e do ex-diretor Jorge Zelada na lista dos responsabilizados pela corte. Contudo, antes de submeter o caso ao plenário, ele pediu a retirada do processo da pauta de julgamento. A decisão aconteceu diante da presença de Luís Inácio Adams, advogado geral da União, que disse que não via necessidade da indisponibilidade de bens de Graça Foster e outros indicados no processo e argumentou que o bloqueio de patrimônio dela causaria repercussão negativa na empresa.