quarta-feira, 13 de agosto de 2014

MORRE EDUARDO CAMPOS

CANDIDATO À PRESIDÊNCIA EDUARDO CAMPOS MORRE EM QUEDA DE AERONAVE EM SANTOS

TRAGÉDIA: MORRE EDUARDO CAMPOS, CANDIDATO A PRESIDENTE PELO PSB

O presidenciável Eduardo Campos, PSB, o ex-governador do Pernambuco, estava a bordo do avião que caiu em Santos, confirmou o comitê da campanha do candidato. Às 12h50, a GloboNews confirmou a morte do candidato. Ele tinha 49 anos. Eduardo Campos nasceu em Recife, 10 de agosto de 1965. 

 


EDUARDO CAMPOS ERA AMIGO PESSOAL DO EX-PRESIDENTE LULA
Formado em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) aos 20 anos, Campos era neto do também político Miguel Arraes, que morreu à 09 anos antes (em 2005), no mesmo dia 13 de agosto em que morre Eduardo Campos. A mulher e o filho do candidato não estavam a bordo do avião. Ele era casado com Renata Campos, com quem teve cinco filhos - o mais novo nasceu em janeiro deste ano.  


A PARCERIA COM MARINA SILVA VIROU CUMPLICIDADE E RESPEITO
 
Campos esteve em Salvador na última quinta-feira (7), acompanhado por Lídice da Matta, candidata ao governo da Bahia e de Eliana Calmon, candidata ao Senado. Ele participou de uma caminhada pela igualdade racial e fez panfletagem pelas ruas do Pelourinho. 


HÁ GRANDE EXPECTATIVA DE QUE MARINA SILVA ASSUMA A VAGA DE EDUARDO CAMPOS COMO CANDIDATA A PRESIDENTE, MAS A COLIGAÇÃO TEM 10 DIAS PARA TOMAR QUALQUER DECISÃO 
 
Sete pessoas estavam a bordo do avião que caiu
Eduardo Campos, candidato à presidência
- Alexandre da Silva, fotógrafo
- Carlos Augusto Leal Filho (Percol), assessor
- Geraldo da Cunha, piloto
- Marcos Martins, piloto
- Pedro Valadares Neto
- Marcelo Lira. 

Não há sobreviventes.

HÁ ALGUNS MESES ESSA FOTO CAUSOU POLÊMICA QUANDO PUBLICADA POR EDUARDO CAMPOS
NO FACEBOOK, NELA O EX-CANDIDATO APARECE NO JATINHO PARTICULAR, O MESMO DO ACIDENTE,
AO LADO DE SUA ESPOSA RENATHA E DE SEU FILHO MAIS NOVO, NO COLO DA ESPOSA, MIGUEL.
A CRÍTICA É PORQUE PERNAMBUCO VIVIA DIAS DE CRISES E DE MUITAS MANIFESTAÇÕES NAS
RUAS DE RECIFE.
A Força Aérea Brasileira (FAB) confirmou a queda da aeronave através de um nota. A queda aconteceu por volta das 10h desta quarta-feira (13), quando uma aeronave Cessna 560XL, prefixo PR-AFA, caiu no litoral de São Paulo após decolar do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, com destino ao aeroporto de Guarujá (SP).

Leitor registra fumaça no local da queda de helicóptero  - @geraldosilva239/Twitter

Ao se preparar para o pouso, o avião arremeteu por conta do mau tempo. Logo depois, o controle de tráfego aéreo perdeu o contato com o jato da campanha do partido. Após a queda, o jato atingiu algumas casas na região e, conforme informações preliminares, havia pelo menos 10 pessoas feridas pelos estilhaços da queda e colisão. 
 

Ainda segundo o PSB, a candidata à vice Presidência do PSB, Marina Silva, não estava viajando na mesma aeronave. Ela está a caminho de Santos. A Aeronáutica informou que já iniciou as investigações para apurar os fatores que possam ter contribuído para o acidente. 

A Polícia Federal enviou seis peritos para Santos a fim de trabalhar na apuração da causa do acidente. O governador Geraldo Alckmin (PSDB) se deslocou para a cidade depois de tomar conhecimento da morte de Campos.

 Os principais adversários de Campos na campanha eleitoral, Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB), cancelaram os compromissos de campanha. Todos os comitês de Dilma suspenderam as atividades após a confirmação da morte. "Estou absolutamente perplexo", afirmou Aécio Neves no Rio Grande do Norte.

O impacto da aeronave foi tão grande que não restaram corpos das vítimas, mas fragmentos dos corpos  desintegrados.


BOLSA DO FOTÓGRAFO DE EDUARDO CAMPOS
Correio 24 horas