sexta-feira, 5 de setembro de 2014

TUMULTO EM PEDRINHAS

Entenda como foi iniciado o tumulto em Pedrinhas

Quatro pessoas ficaram feridas e um detento foi morto no Presídio.

(Foto: Divulgação)
Através de um boletim de ocorrência, a Secretaria de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap) deu detalhes sobre o tumulto ocorrido na manhã desta quinta-feira (4), na Penitenciária de Pedrinhas, em São Luís. Quatro pessoas ficaram feridas e um detento acabou sendo morto, após tiros disparados do pavilhão F-01.
Tudo começou a partir das 9h20, quando o preso Ricardo Assunção Nogueira alegou problema de saúde e pediu para deixar o pavilhão F-01, para ser encaminhado a uma enfermaria. Após a autorização de Carlos Antonio Rodrigues Gomes, Diretor de Segurança e Disciplina do presídio, Ricardo foi atendido e acompanhado de volta ao pavilhão pelo inspetor Isaac William Montes Giurte e pelo monitor Fernando Castro Rosa. Com eles, estava um grupo de apoio da Polícia Militar.


(Foto: Divulgação)
Assim que o pavilhão foi aberto, Isaac William foi atingido por um tiro, na região do tórax, pelo interno Wasgley Moreira Saraiva, que foi identificado pelo sistema de monitoramento do presídio. Logo após o disparo, os presos Tulio Teles de Carvalho e Valberlino de Oliveira Borges atiraram contra os policiais.


(Foto: Divulgação)
Em seguida, vários disparos foram efetuados através dos gradeados do pavilhão F-01 e do buraco feito pelos internos na cela 10. Os tiros tinham como alvo a guarita da quadra do presídio, onde estavam dois vigilantes e um policial militar, que não ficaram feridos. Na quadra, estavam os internos do pavilhão F-02, que estavam no banho de sol, sendo que quatro deles foram atingidos: Wane Santos Lima, Marcelo Brício Ferreira, Carlos Henrique Santos da Silva e Thiago Costa dos Santos. Thiago, atingido na cabeça, chegou a ser socorrido de imediato, mas não resistiu e veio a óbito no local.
Depois de toda a ação dos detentos, o Grupo Especial de Operações Penitenciárias (GEOP) entrou no pavilhão F-01 e retirou os internos, para realizar uma conferência e a revista completa. Com os presos, foram encontrados dois revólveres calibre 38, cerca de 40 munições, 14 armas de fogo artesanais, seis aparelhos celulares e um carregador.