terça-feira, 7 de outubro de 2014

Bancários do Maranhão decidem encerrar greve


A categoria estava com os serviços suspensos desde o dia 30 de setembro.

Os bancos do Nordeste e da Amazônia não aderiram pelo fim da greve.



Os bancários do Maranhão, após realizar assembleia na sede do sindicato, localizada no Centro de São Luís, no início da noite desta segunda-feira (6), decidiram encerrar a greve no estado, que durou seis dias. A categoria estava com os serviços suspensos desde o dia 30 de setembro, em todo o país.
De acordo com informações do presidente do Sindicato dos Bancários do Maranhão (Seeb-MA), José Maria Nascimento, a decisão pelo fim da greve foi pautada na decisão do comando nacional, que decidiu aceitar, em nome da categoria, o reajuste de 12,2% no valor do vale refeição, 8,5% no valor do reajuste salarial e 9% no valor total do piso salarial. “Vamos voltar ao trabalho mesmo considerando a proposta insatisfatória”.
Mesmo insatisfeitos por não terem conquistado o reajuste salarial de 35%, a reposição das perdas salariais acumuladas, a contratação de mais bancários, participação nos Lucros e resultados (PLR) no percentual de 25% do lucro líquido, distribuídos linearmente e a isonomia de direitos, os bancários voltarão a partir desta terça-feira às suas atividades.
Apenas o Banco da Amazônia, e o Banco do Nordeste não aceitaram a proposta da Federação Nacional dos Bancos (FENABAN).
No Maranhão, todas as agências de bancos públicos estavam fechadas nas cidades de São Luís, Imperatriz, Codó, Caxias, Estreito, Açailândia, Santa Inês, Caxias, Chapadinha, Itapecuru Mirim, Santa Rita, Humberto de Campos, Pinheiro, Balsas, Timon, Presidente Dutra, dentre outras, totalizando 126 unidades.


Do G1