segunda-feira, 14 de setembro de 2015

COMBUSTÍVEL PODE SUBIR 14% EM SÃO LUÍS

Combustível vai ficar 14% mais caro se a elevação da Cide seguir os planos do Ministério da Fazenda. Inflação será elevada em 0,9 ponto percentual


O consumidor deve preparar o bolso: a gasolina vai ficar 14% mais cara na bomba. O governo pretende aumentar a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) em R$ 0,50 para cada litro do combustível. Se prevalecer essa intenção, o preço passará de R$ 3,55 para R$ 4,05.
Atualmente, arrecada-se R$ 12,5 bilhões com a somatória da Cide e Pis/Cofins, que, juntas, custam R$ 0,22 na bomba. Com a alta prevista, o Ministério da Fazenda estima arrecadar mais R$ 15 bilhões ao ano. O impacto na inflação será de 0,9 ponto percentual, devido ao repasse de preços em várias atividades que dependem de transporte.
O diretor do Centro Brasileiro de Infra Estrutura (Cbie), Adriano Pires, constata que, com esse aumento, o brasileiro vai pagar bem mais caro que o mercado internacional. Nos Estados Unidos paga-se hoje US$ 0,77 o litro; na China US$ 0,98. Com o dólar cotado a R$ 3,87, a gasolina custa agora US$ 0,91. Após o aumento, passará para US$ 1,04.
Pires alerta que, se o governo aumentar a gasolina por meio da Cide, além de péssima notícia para o consumidor, será algo ruim para a Petrobras. “Tenho certeza de que, no dia em que for anunciada a alta do tributo, as ações da companhia vão despencar. Isso vai indicar para o mercado que o governo tem como único objetivo arrecadar mais, sem se preocupar com as dificuldades da estatal”, apontou.

FOLHA DA BARRA